topo2

PROSA DE SÃO PEDRO – quinta (29/6/2017)


saopedroQueridos amigos,


Convidamos a todos para o Prosa de São Pedro que excepcionalmnente acontecerá na quinta-feira (29), a partir das 18h. Teremos comida e música típicas. Confirme presença: (61) 3244-6869.

Dividir Enfraquece!

SINDILEGIS SE MANIFESTA CONTRA A CRIAÇÃO DO SINDICÂMARA E SINDISENADO

 

Com a proposta de conceber uma nova entidade, alguns servidores têm propagado algumas inverdades sobre o Sindilegis, ao mesmo tempo em que fazem promessas como se esses tópicos já não estivessem sendo devidamente tratados pelo Sindicato do Poder Legislativo Federal e do Tribunal de Contas da União.

Quatro meses após tomar posse da entidade, a nova diretoria do Sindilegis se surpreendeu, ao ser indagado por diversos filiados sobre a criação desse novo sindicato. Com a postura de transparência e proximidade que a atual gestão tem buscado alcançar, uma resposta aos tópicos lançados necessitam de esclarecimentos derivados de uma entidade séria, que há 28 anos luta pela base.

- O Sindilegis, que atualmente representa a classe com mais de 11 mil filiados, tem nesse número uma importante força que o faz ter voz política e representatividade;

- Atualmente, e apesar do cenário político, o Sindilegis tem acesso facilitado às administrações e mesas diretoras das Casas, que sempre receberam os representantes e buscaram soluções para as demandas levadas. A divisão ilegítima de um novo sindicato dividiria a base e desmontaria toda essa estrutura e as relações criadas, bem como as negociações avançadas dos pleitos dos servidores nas Casas;

- Alguns pleitos ditos como objetivos já correm em juízo com a representação do Sindicato. Os filiados que saírem do Sindilegis, seja por vontade ou obrigado pelo desejo de terceiros, perderão o direito de ser representados pelo Sindicato legalmente. Infelizmente o Sindilegis perde o poder de representar o filiado judicialmente e todo o trabalho e a espera realizada por anos, não será aproveitada por esses servidores. Isso inclui VPI, Banco de horas, Horas extras e outros;

- O Sindilegis esteve reunido com o Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e teve dele o aval sobre o estudo necessário em relação à jornada de trabalho, além da implementação do teletrabalho. Esse pleito também deverá ser perdido pelos servidores;

- A nova diretoria, apenas há quatro meses à frente da entidade, tem buscado implementar novos meios de comunicação, divulgar balancetes, fazer assembleias e aumentou o poder na busca pelas demandas dos servidores. Os filiados perceberam e começaram a dar um retorno sobre o aumento da cobertura jornalística sobre todos esses acontecimentos;

- Atualmente, o Sindilegis sobrevive apenas da contribuição da filiação do servidor. Não recebe e nunca recebeu imposto sindical e, em diversas situações, já esclareceu essa questão. Os valores cobrados são direcionados para uma central e não para o Sindicato;

- Os diretores não são remunerados para exercer a atividade sindical;

- O Sindilegis garante que continuará realizando reuniões nas Casas, como já vem fazendo. Além disso, vai continuar investindo na melhoria da comunicação com os filiados por meio das redes sociais, envio de e-mails e de SMS, portal, atendimento telefônico e pessoal;

- O patrimônio adquirido pelo Sindilegis não é transferido para outra Casa, em caso da criação do Sindicato específico. Ele permanece com a Casa que ficar;

- É importante questionar-se sobre os reais interesses que motivam essa quebra do Sindilegis. Quais interesses têm? São realmente esses que estão apontados? Ao ver do histórico dos membros, certamente não.

Enquanto o Sindilegis trabalha contra a reforma da Previdência, pelo reconhecimento da VPI e por outros pleitos dos servidores, alguns trabalham CONTRA você! Não deixe enfraquecer a categoria!

SINDILEGIS PARTICIPA DA INSTALAÇÃO DA CPI DA PREVIDÊNCIA

Essa é a primeira vez que as contas da Previdência serão investigadas

Os dirigentes do Sindilegis compareceram em peso, nesta quarta-feira (26), à sessão que instalou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência no Senado Federal. Os senadores integrantes vão analisar as contas da Previdência Social, da Saúde e da Assistência Social, que compõem a Seguridade Social.

Pela primeira vez em 92 anos, ou seja, desde que a Previdência Social foi criada, uma CPI irá investigar o assunto. O Senador Paulo Paim (PT/RS) foi eleito presidente da Comissão, o Senador Telmário Mota (PDT/RR), vice-presidente, e o Senador Hélio José (PMDB/DF), relator.

O presidente do Sindilegis, Petrus Elesbão, destacou que o Sindicato tem lutado desde o início pela instalação da CPI e comemorou este importante passo do Senado para revelar a verdade sobre as contas da previdência. “Insisto: antes de debater a PEC 287/2016 na Câmara, é preciso desvendar os números da Seguridade Social e ter certeza da necessidade da reforma. Por isso, defendemos a suspensão dos trabalhos da Comissão Especial até a conclusão das investigações da CPI no Senado”, ressaltou.

O presidente da CPI, Paulo Paim, defende que não há déficit na Previdência, mas sim um superávit. Por isso, para ele, é preciso investigar a fundo o real destino dos recursos previdenciários. "Somente nos últimos quatro anos, foram recolhidos mais de R$ 100 bilhões que não foram repassados para a Previdência. Vamos trabalhar coletivamente para esclarecer quem meteu a mão no dinheiro da Seguridade", afirmou.

O relator da CPI, Hélio José, declarou que o servidor não pode pagar pelo suposto rombo previdenciário. "Nós servidores pagamos nossos impostos regularmente, recolhidos na folha. Tenho certeza de que não somos os responsáveis por esse rombo alegado pelo Governo e não vamos pagar por isso, assim como todos os demais trabalhadores. Direitos adquiridos não podem ser alterados. Quem entrou no jogo com uma regra deve terminá-lo com a mesma norma. Estamos aqui para trabalhar e já ressaltamos que todas as entidades terão voz nessa CPI", disse.

As reuniões da CPI serão realizadas às terças-feiras, a partir das 8h30. A primeira delas será no dia 2 de maio e deve contar com a presença de auditores da própria Previdência.

Confira aqui a lista dos membros da comissão.

Fonte: Sindilegis

Prosa, Pio e Promoção

IMG 20170331 191133A última sexta-feira do mês de março contou com mais uma edição do Prosa na ASA, momento o qual os associados aposentados e pensionistas aproveitam para rever os amigos queridos e colegas de longa data.

IMG 20170331 193911Pio à frente da banda Vitrine Musical nos contemplou com boleros, forrós e outros ritmos para dançar no salão.


Durante o Prosa, o Sindilegis e o Legis Club Brasil lançaram a promoção "Tanque Cheio" que ofereceu para IMG 20170331 201218os seus filiados 500 vouchers os quais cada um dava direito a 20 litros de gasolina comum pelo preço de R$ 3,00 por litro.

IMG 20170331 202913
Também foi possível adquirir produtos Polishop no stand de vendas montado no espaço com preços e condições especiais.

Para fechar a nossa noite, cantamos parabéns para os aniversariantes do mês que marcaram presença em nosso happy hour.

Confira mais fotos em nossa galeria de imagens, clique aqui.

APOSENTADOS OCUPAM BRASÍLIA EM ATO CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Milhares de aposentados ocuparam, ontem, 13 de fevereiro, a Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para dizer NÃO à Reforma da Previdência (PEC 287) que retira direitos dos trabalhadores. Nesse mesmo dia, foi realizada sessão solene no Congresso Nacional em homenagem ao Dia Nacional do Aposentado, celebrado em 24 de janeiro.


Os aposentados continuaram em marcha, encerrando o ato em frente ao Ministério da Fazenda, onde era sediado o Ministério da Previdência Social, extinto pela Medida Provisória n.° 726.

Algumas fotos dos atos realizados:


Fonte: Fenasps

 

Chat e Suporte ASACD